18/07/2017

De mal e em guerra com a globo, Temer decidiu cobrar as dívidas da emissora



Fritado em rede nacional a reboque das revelações da Lava Jato, o governo Michel Temer decidiu declarar guerra à Rede Globo e estaria usando a máquina pública para vencer algumas batalhas.

Segundo a coluna de Leandro Mazzini, em O Dia, nesta segunda (17), a União tem cobrado dívidas da empresa dos Marinho até mesmo com o BNDES.
"O presidente Michel Temer enviou o ministro Moreira Franco para conversar com a cúpula da TV Globo há dois meses, numa tentativa de trégua. Mas foi em vão. Temer então declarou guerra. E passou a ordenar a execução de eventuais dívidas da emissora com a União, de impostos e de financiamentos no BNDES. No contra-ataque, a emissora determinou a aproximação de seus principais executivos com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, na tentativa de fazê-lo presidente da República. Mesmo que seja por um ano, até a eleição direta."
A coluna ainda lembrou que "são constantes as conversas de Maia com o vice-presidente de relações institucionais da Globo, Paulo Tonet. Almoçaram juntos domingo passado, revelou a Coluna."
Também nesta segunda, jornais da grande mídia divulgaram que a Globo tomou a decisão de transmitir, ao vivo, a votação da denúncia contra Temer no plenário da Câmara, que ocorre no dia 2 de agosto.
O presidente é acusado de receber propina da JBS em troca de atuar em favor da empresa em diversos órgãos ligados à Fazenda.
À época do vazamento do grampo de Joesley Batista com Temer, a Globo foi o principal meio de comunicação a defender a mudança na presidência, só que por meio de renúncia e eleição indireta.

conteúdo
jornal ggn
Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário