29/07/2017

Exorcismo - Fatos que talvez você não saiba


Muito se fala sobre exorcismos, possessões e existem muitas controvérsias sobre o assunto, aqui vão alguns fatos que talvez você não saiba:


· 42% dos norte-americanos acreditam na possessão pelo demônio.

· O arcebispo de Calcutá ordenou que fosse feito um exorcismo na Madre Teresa antes que ela morresse.

· A Igreja Católica tem pelo menos 10 exorcistas oficiais nos EUA.

· Seguindo estimativas conservadoras, existem pelo menos 500 ou 600 ministérios evangélicos especializados em exorcismo em operação nos dias de hoje.

· Existem, nos Evangelhos, dezenas de referências a Jesus exorcizando demônios.

· A palavra “exorcismo” é derivada do grego “exorkizein”, que quer dizer “criar vínculo por meio de juramento”.

· O exorcismo católico começa assim: “Adjure te, spiritus nequissime, per Deum omnipotentem”. A expressão em latim quer dizer “Conjuro-te, espírito maléfico, em nome de Deus Todo-Poderoso”.

· Nos anos 1980, o maior seminário interdenominacional do mundo – o Pasadena's Fuller Theological – oferecia um curso de como fazer um exorcismo para futuros pastores.

· A possessão por espíritos maléficos (Jinn), pelo diabo (Shaitan) e o exorcismo seriam parte do Islã desde o começo. Acredita-se que os Jinn possam ganhar controle sobre aqueles que não permaneçam verdadeiros diante de Deus.

· Ao longo dos anos 1980, o exorcismo foi mantido vivo dentro do cristianismo evangélico, especialmente no que diz respeito ao pentecostalismo.

· Em uma pesquisa realizada com 1.600 cristãos, 57% afirmaram que aqueles que acreditam têm o poder de mandar demônios embora, em nome de Jesus.

· O filme mais influente do gênero (e também aquele que começou tudo) foi “O Exorcista”, de 1973, dirigido por William Friedkin – que afirmava ser baseado em uma história real.

· O sucesso do filme reavivou o interesse na figura do Diabo dentro da teologia cristã e criou uma verdadeira indústria de livros sobre satanismo, magia negra e assuntos relacionados.

· A Igreja Católica da Alemanha, no entanto, estabeleceu uma série de barreiras para a realização do ritual do exorcismo depois da morte, em 1973, de Anneliese Michel, garota de 23 anos que foi submetida a um exorcismo mesmo que os responsáveis soubessem que ela tinha tido seu primeiro episódio psiquiátrico aos 16 anos. Aparentemente, a jovem sofria de depressão, ataques epilépticos e alucinações frequentes.

· Nenhum exorcismo poderia acontecer sem a permissão explícita de um bispo diocesano – e sem que qualquer doença física ou mental possa de fato ser excluída.

· Uma versão secular do exorcismo é praticada por alguns terapeutas que se especializam em revelar e livrar seus pacientes de "entidades" que, acreditam os terapeutas, são a causa dos problemas do paciente. Estes terapeutas se envolvem neste trabalho mesmo sabendo que existem tantas evidências sobre estas "entidades" quanto existem a respeito dos demônios exorcizados pelos padres católicos e pastores evangélicos/protestantes.

· O exorcismo se tornou, de alguma forma, institucionalizado nas igrejas carismáticas, nas quais passou a ser chamado de “guerra espiritual”.

Compilado por Dr. Ysamur M. Flores-Peña
Professor Associado
Departmento de Artes e Ciências Liberais
Otis College of Art and Design
Los Angeles, CA.

Nenhum comentário:

Postar um comentário