31/08/2017

PF investiga corrupção de servidores



A Polícia Federal cumpriu nesta quarta-feira 11 mandados de prisão em três Estados como parte de investigações sobre um esquema de corrupção envolvendo servidores do Ministério da Agricultura, frigoríficos e laticínios em Tocantins, em desdobramento de uma operação que tem a Minerva Foods como uma das empresas envolvidas.
Além dos 11 mandados de prisão, os agentes federais também cumpriram 12 mandados de condução coercitiva e 28 de busca e apreeensão nos municípios tocantinenses de Araguaína, Gurupi, Palmas e Paraíso do Tocantins, além dos Estados de Maranhão e Minas Gerais.
“Esta fase é desdobramento da Operação Lucas que começou após denúncia de que frigoríficos e empresas de laticínios fiscalizadas teriam sido favorecidas em processos administrativos, por meio do retardamento na tramitação e anulação de multas”, informou a PF em comunicado.
A Polícia Federal não identificou as empresas suspeitas de envolvimento no esquema criminoso investigado na ação desta quarta-feira, denominada operação Las Vegas, mas a Minerva informou que agentes da PF estiveram em uma unidade da empresa em Araguaína (TO).
Na operação Lucas, deflagrada em maio, a PF apontou a Minerva como uma das implicadas.
A empresa, uma das maiores de produção e comercialização de carne bovina in natura do país, disse em nota nesta quarta-feira sobre a operação da PF que a unidade de Araguaína mantém suas atividades regulares, e que não há indiciamento ou denúncia contra a companhia ou seus executivos e membros do Conselho de Administração.
“A Minerva reafirma o seu compromisso com as melhores práticas de governança corporativa e zela pelo cumprimento da legislação e do seu manual de ética”, acrescentou.
Procurado, o Ministério da Agricultura informou que irá se posicionar mais tarde nesta quarta-feira sobre a operação da PF.

Pedro Fonseca
Reuters

Nenhum comentário:

Postar um comentário