16/09/2017

Prestigiado cientista de Oxford pontuou quais são as cinco grandes ameaças à humanidade - Veja quais são !


O prestigiado cientista Anders Sandberg, doutor em Neurociência, escritor humanista e poderoso membro do Instituto do Futuro da Humanidade, da Oxford University, foi recentemente convidado pelo portal The Raw Story para falar sobre os perigos mais iminentes da humanidade. Segundo o estudioso, o tão falado Apocalipse está entre nós mesmos e nas alterações causadas por nossa espécie, em busca de avanço tecnológico e outros progressos. Segundo o Dr. Sandberg, nossas principais ameaças são:
O inverno nuclear  
Uma guerra nuclear certamente mataria milhões de pessoas de forma direta, e outras centenas de milhões por seus efeitos residuais. No entanto, a verdadeira ameaça seria o “inverno nuclear”, efeito causado por uma imensa quantidade de fuligem solta na estratosfera, que causaria resfriamento e seca no mundo em pouco tempo, impedindo a agricultura em quase todos os solos do planeta. As consequências seriam fome e doenças, que rapidamente aniquilariam a espécie humana. 
Bioengenharia  
As epidemias naturais não são suficientes para acabar com a espécie humana, já que muitas pessoas desenvolvem uma resistência natural a diversas doenças e vírus. No entanto, o próprio ser humano é capaz de criar doenças muito mais letais. Um dos exemplos mais recentes é o mouse pox, vírus introduzido em um rato com varíola que fortaleceu a doença, criando uma versão mais letal, capaz de contaminar pessoas vacinadas. 
Superinteligência 
O software é a forma de inteligência mais poderosa desenvolvida até hoje. Entretanto, em determinado momento, será suficientemente potente para melhorar a si mesmo, criando uma “explosão de inteligência”. Isso inverteria a hierarquia de quem manda na máquina, o que poderia causar um desastre imenso. Nanotecnologia 
A nanotecnologia em si não representa nenhum perigo. Entretanto, o aumento de sua potência também eleva a possibilidade de abusos. O desenvolvimento da nanotecnologia poderia atuar como um gás nervoso, buscando vítimas a fim de manter a ordem das massas, além de permitir a proliferação nuclear e a engenharia climática. 
O silêncio 
A mais inquietante de todas as ameaças, no entanto, é o surgimento de algo desconhecido e letal, que ainda não se revelou. O silêncio no céu poderia ser a evidência desta ameaça. A ausência de extraterrestres se deve ao fato de que a vida inteligente é excepcional ou que tende a ser eliminada?

 seuhistory

Nenhum comentário:

Postar um comentário