21/11/2017

7 órgãos que a gente não precisa para sobreviver



Adam Taylor, diretor do Centro de Estudos de Anatomia Clínica da Universidade de Lancaster, na Inglaterra, elaborou uma lista de sete órgãos sem os quais é possível sobreviver e levar uma vida relativamente normal:

Cólon: Embora seja uma parte essencial do intestino grosso, a maioria dos pacientes que passam por uma colectomia consegue readaptar suas vidas sem ele, mudando apenas algumas funções digestivas.

Rins: É possível sobreviver com apenas um rim e, até mesmo, sem os dois, se o organismo estiver conectado a uma máquina de diálise responsável por realizar as funções desse órgão.

Órgãos reprodutivos: A remoção dos testículos ou dos ovários permite que a pessoa continue tendo uma vida saudável e, inclusive, no caso dos testículos, com um suposto aumento da expectativa de vida.

Estômago: Se a remoção desse órgão for necessária, o esôfago deverá ser conectado cirurgicamente ao intestino delgado e os pacientes terão de ser suplementados com um complexo vitamínico especial.

Baço: As funções desse órgão podem ser absorvidas pelo fígado e por outros tecidos linfáticos sem afetar muito a qualidade de vida.

Vesícula biliar: Responsável pela secreção da bile, esse órgão pode ser removido, passando suas funções para outros componentes do sistema digestivo.

Apêndice: Não há consenso médico sobre a função desse pequeno órgão, e sua remoção não parece afetar consideravelmente a saúde das pessoas.


RT
seuhistory

Nenhum comentário:

Postar um comentário