23/11/2017

Aos pobres? Circo e pão, é o que basta! Afirmavam os romanos



Um milênio e meio depois a receita de alienação continua a mesma. Mais sofisticada, claro. Cada época tem seu jeito de lidar com o povo.

Em tempos de golpe os golpistas criaram a sua fórmula.  Dividiram a massa em dois tipos. A do cidadão comum e a dos mais politizados, esquerdistas em sua maioria.

Para o primeiro grupo contam com o poder da  Globo e sua programação escrota,  enlouquecedora.
Novelas, programas fúteis, futebol, noticiários e enlatados em geral.

Com o segundo grupo a coisa muda de figura. Por se tratar de pessoas que leem, refletem e procuram novos entendimentos fora da “bolha”, os golpistas  encontraram uma outra maneira de distração. A quadrilha,  não podemos esquecer, precisa de tempo, pois sabem, o tempo cura tudo, até a dor do golpe e de suas maldades.

Bem, e qual foi essa maneira encontrada? Atualmente, nos fazer crer que Lula voltará à presidência em 2018 através de eleições. Todas as pesquisas apontam para isso, certo? O ex-presidente está numa crescente e é capaz de ganhar no primeiro turno, segundo os dados mais recentes. Trazendo de volta a paz e a normalidade democrática. Então o que fez a maioria da esquerda? Abandonou outros discursos e encampou o de “Lula, 2018”. Apostando todas as suas fichas nessa bandeira. Aliás, única bandeira.

Em resumo, os criminosos nos deram corda para nos enforcar.

Os canalhas vão nos levar em banho-maria até o último momento. Dizem eles: deixa os petralhas  acreditarem que vai ter eleição e o que Lula vai vencer, tomar posse e governar, não tem problema, de ilusão também se vive.

Então  não hora “H”,  explodirão em canalhice:  Lula está fora do jogo!

Ficaremos como barata tonta, correndo pra cá e pra lá à procura de outra solução. Aí será tarde de mais.

E tudo isso porque não urdimos outras possibilidades de enfrentamento ao golpe.

Enquanto isso... a direita, a marginália têm no mínimo 5 alternativas.

A.      Inviabilizar o Lula, tornando-o ficha suja.  Sem necessidade de encarcera-lo. É complicado e perigoso para o golpismo. Lula está acima de partidos. Lula, ele sim, é um mito. Lula tem o que mostrar. O povo o ama. E ele ama o povo. Pode haver revolta e isso os criminosos não desejam.

B.      Fraudar as eleições. Não podemos esquecer que toda máquina eleitoral está nas mãos dos golpistas. Temos vários motivos para desconfiar da lisura do pleito. São corruptos, traidores, mentirosos, sem ética entre outras coisas. Gilmar Mendes, desafeto do trabalhador, do povo e da esquerda é o coordenador e fiscalizador do evento, não devemos esquecer.

C.      Jogar as eleições para 2020. Elegeremos de uma só vez  vereadores, prefeitos, governadores, deputados, senadores e presidente. A justificativa seria palatável, a diminuição de custos de campanha e gastos públicos. Tempo, o bando ganharia tempo.

D.      Parlamentarismo. Sonho dos Tucanos. Tirar o poder do povo e dá-lo ao congresso. Este sim escolheria o primeiro-ministro. E o presidente?  Um vaso decorativo. Sem os “mimis” do Temer.

E.       Intervenção militar. Se nada der certo...  os golpistas apelam e as baionetas cantam. Nesse caso... Inês é morta!

Outra coisa. O golpe não foi dado para durar dois anos. No mínimo 20.

É obrigação da esquerda criar opções de lutas. Cartas na manga. E deixar de se pautar pela direita.

O congresso, o judiciário e o executivo estão dominados por forças golpistas. O território é deles. Fim de conversa. Ainda temos as ruas. Este é nosso campo de batalha.

Os golpistas temem o povo na rua.

Edison Brito
Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário