30/05/2018

Temer "frita" Parente pela mídia



Depois do fracasso absoluto na compreensão e no gerenciamento da greve dos caminhoneiros, o governo decidiu agir para modificar a política de preços da Petrobrás. As conversas entre governo e estatal já começaram.

“O presidente Michel Temer admitiu nesta terça-feira, em entrevista à TV Brasil, que o governo pode mexer na política de preços de combustíveis da Petrobras —para além do diesel acordado com o movimento dos caminhoneiros— e, de acordo com uma fonte ouvida pela Reuters, conversas nesse sentido já começaram entre o governo e a estatal.
“A Petrobras se recuperou ao longo desses dois anos. Estava em uma situação economicamente desastrosa há muito tempo, mas nós não queremos alterar a política da Petrobras. Nós podemos reexaminá-la, mas com muito cuidado”, disse o presidente.
(...)
Em meio ao tumulto causado pela greve dos caminhoneiros e da decisão do governo de estabelecer que os reajustes do óleo diesel só poderão ser feitos a cada 30 dias —com uma compensação a Petrobras por eventuais perdas— a empresa chegou a perder, nos últimos dias, mais de 120 bilhões de reais em valor de mercado por reações a uma possível interferência do governo na política de preços da empresa.
Leia mais aqui.
 
conteúdo
Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário