24/06/2018

Humanos podem distinguir pelo menos 1 trilhão de cheiros



Uma pesquisa revelou que os humanos são capazes de distinguir pelo menos 1 trilhão de cheiros diferentes. A descoberta foi feita por cientistas do Instituto Médico Howard Hughes (HHMI, na sigla em inglês), nos Estados Unidos, após testes de laboratório, e será publicada na nesta sexta-feira na revista Science.

Na década de 1920, a literatura científica estimou que os humanos seriam capazes de discriminar cerca de 10.000 odores diferentes, um cálculo jamais testado. "Esse número só podia estar errado", diz a bioquímica Leslie Vosshall, pesquisadora do HHMI. Segundo ela, não fazia sentido que os humanos tivessem menos habilidade de discriminar cheiros do que cores. Nosso olho, diz Leslie, têm três receptores que trabalham juntos para identificar até 10 milhões de cores, enquanto o nariz possui 400 receptores olfativos.

Leslie e seu colega Andreas Keller, cientista da Universidade Rockefeller, usaram 128 moléculas odoríferas para criar fragrâncias em grande parte desconhecidas. "Nós não queríamos que os odores fossem fáceis de reconhecer. Por isso, a maioria era bastante desagradável e estranha", diz Leslie.

Os cientistas apresentaram aos 26 voluntários três frascos de perfume por vez, dois que combinavam e um que era diferente, e perguntaram qual era o destoante. Cada participante fez 264 comparações. Os pesquisadores registraram a frequência das respostas certas e estimaram quantos cheiros os voluntários seriam capazes de diferenciar se fossem submetidos a todas as combinações das 128 moléculas odoríferas. Chegaram, então, ao número mínimo de 1 trilhão.

"Acho que fomos todos surpreendidos com o quão ridiculamente alta é a mais conservadora das estimativas. Na verdade, há muito mais do que 128 odores, de modo que o número real será muito, muito maior", diz Leslie. "Nosso estudo mostrou que a habilidade humana de diferenciar cheiros é bem maior do que qualquer pessoa poderia imaginar. Espero que a descoberta reverta a reputação de mal farejadores dos seres humanos."


veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário