23/06/2018

Manter a calma pode deixar você menos esperto



Para todos seus problemas a ciência encontra uma desculpa. Agora dá até pra se sentir feliz até quando você não conseguir se acalmar.

Tudo graças à psicóloga Alison Wood Brooks, da Harvard Business School. Ele fez três experimentos e garante uma coisa: aceitar o nervosismo pode ser melhor que tentar se acalmar, respirar fundo e relaxar. Pelo menos profissionalmente, quando tiver de se apresentar em público, por exemplo.
No primeiro teste, 140 pessoas gravaram um discurso. Mas, antes de iniciar o vídeo, tiveram de dizer em voz alta “eu estou excitado” ou “eu estou calmo”. Em seguida, outro pessoal avaliou as apresentações. E sabe o que aconteceu? Bem, o pessoal mais nervoso se saiu melhor, eles pareciam mais persuasivos e… relaxados.
Num segundo experimento, 188 voluntários tiveram de ler frases do tipo “tente ficar excitado” ou “tente manter a calma”. Outro grupo não leu nada. Aí todos fizeram um teste de matemática. E os mais calmos tiraram, em média, oito pontos menos que os outros.
Já no teste final, outras 113 pessoas cantaram uma música no videokê. Cada um deles foi aleatoriamente designado a dizer que estava animado, ansioso, irritado, triste ou calmo com o desafio. Todos estavam com os batimentos cardíacos monitorados para ver se estavam mesmo ansiosos. Os “animados” alcançaram as maiores pontuações.
Por isso até curtir um pouco o nervosismo pode ser bom. Nada de se acalmar. Isso porque a ansiedade e animação dividem alguns pontos em comum: os dois são estados caracterizados pela excitação. “Quando você se sente ansioso, você está ruminando muito e focando em ameaças em potencial”, diz Alisson. “Nessas circunstâncias, as pessoas deveriam tentar focar nas oportunidades. Isso realmente é positivo e as pessoas deveriam dizer que estão animadas”, conclui.
Será? Se alguém testar, conta aqui pra gente.

Carol Castro
super

Nenhum comentário:

Postar um comentário