11/06/2018

Moro tirou licença de 05 dias para "assistir ópera em Mônaco"



Sergio Moro não para de surpreender com seu pendor ao celebrismo e ao 'juízo ostentação'. O juiz da Lava Jato, neste ano de 2018, passou nada menos que 37 dias afastado, sendo que 20 destes dias foram no exterior. Moro foi a Mônaco, EUA, Portugal, Reino Unido, Argentina e Peru.

Nas ausências, Moro continuou recebendo seu salário de forma integral —R$ 28.948, sem contar benefícios, que o elevam para cifras próximas a R$ 100 mil. 
"Segundo a assessoria do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, ao qual a vara de Moro está ligada, em 19 destes dias outro magistrado foi designado para substituí-lo, acumulando sua carga de trabalho com a do titular da Lava Jato.  Nos outros 18 dias, Moro manteve-se à frente da operação remotamente. Exemplos de decisões tomadas por ele a distância foram as condenações do ex-deputado Eduardo Cunha (MDB) e do ex-ministro Antônio Palocci. 
Segundo o TRF-4, o uso do processo eletrônico permite que o juiz faça quase tudo em qualquer lugar com acesso à internet. Só não é possível atender advogados e realizar audiências.
(...)
Em Mônaco, conheceu o príncipe Alberto 2º, soberano local. Nos EUA e em Portugal, foi a universidades falar sobre o combate à corrupção. No Reino Unido, esteve na London School of Economics. 
Leia mais aqui.
 
conteúdo
Brasil 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário