14/07/2018

Saiba 4 erros desastrosos que marcaram campanhas de marketing de grandes empresas



Nomes que não caem bem, slogans que distorcem o significado da frase e imagens mal pensadas causam efeitos desastrosos na apresentação de produtos, quando a campanha de marketing não realiza uma boa pesquisa de mercado sobre a cultura e língua da região onde será lançado.

Confusões como essa são observadas em campanhas de empresas em todo o mundo, mas quando ocorrem em grande companhias internacionais, o erro fica marcado para a história. Confira exemplos dessas confusões que derrubaram as estratégias de vendas de grandes empresas internacionais no passado:

1 - Nome não caiu bem
Em alguns casos as confusões nas campanhas de marketing são causadas pelo nome ter sido escolhido sem uma análise do que a sua sonorização poderia significar em outras línguas. Quando a General Motors apresentou o seu Chevy Nova na América Latina, foi ignorado o fato de que "No Va" em espanhol significa "Não vai". O Chevy Nova nunca teve sucesso em qualquer lugar na América Latina.  
2- Slogan desastroso
Às vezes é o slogan que não funciona e nenhuma empresa sabe disso melhor do que Pepsi-Cola. A empresa lançou no passado a campanha com o slogan "Come alive with Pepsi! (em português "Pepsi traz de volta à vida"). A tradução da marca quando levada ao mercado alemão e chinês foi um verdadeiro desastre. A Pepsi estava implorando com os alemães: "Vem para fora da sepultura" e dizendo aos chineses que a "Pepsi traz seus ancestrais de volta do túmulo".
3- Uma imagem vale mais que mil palavras
Outras vezes, os problemas estão na embalagem. A imagem de um sorriso de um bebê de bochechas fartas ajudou a vender inúmeros frascos de comida para bebê da marca Gerber. Porém, quando a Gerber comercializou seu produto na África, manteve a imagem no frasco. O que não sabia é que em muitos países africanos, a imagem no frasco mostra exatamente o que tem dentro dele. Sem ler o que estava escrito, a imagem não foi bem aceita. 

4 -  Culturalmente inapropriado
Até mesmo fatores culturais podem causar impactos negativos se a estratégia de marketing não for bem estudada. Um exemplo disso foi o que aconteceu com a marca de cosméticos Revlon, quando lançou uma nova fragrância de perfume no Brasil. A fragrância era de flores de Camélia. O que não foi estudado antes do lançamento do perfume foi o fato de que a fragrância desta flor está associada a funerais no Brasil. Sem surpresa, o perfume não teve sucesso. Muitos entenderam que a empresa estava desrespeitando a cultura local. 

infomoney

Nenhum comentário:

Postar um comentário