05/08/2018

Conheça a história do militar inglês que faz Chuck Norris parecer uma donzela.

Adrian Carton de Wiart faria Chuck chorar de raiva


Sir Adrian Paul Ghislain Carton de Wiart, nascido em 5 de maio de 1880 em Bruxelas, na Bélgica, falecido em 5 de Junho de 1963, esteve em serviço militar de 1899 a 1947. Esteve nas guerras dos Bôeres e nas duas grandes guerras mundiais.

Condecorado pelo menos, 8 vezes, ele foi alvejado no rosto, na cabeça, nos testículos, no estômago, no tornozelo e no ouvido. Sobreviveu a uma queda de avião, fugiu de um campo de prisioneiros cavando um túnel e arrancou os próprios dedos a mordidas. Traumatizado? Não, de acordo com as suas próprias palavras: “Francamente, eu apreciei a Guerra. Por que as pessoas querem a paz se a guerra é tão divertida?”.

Com 18 anos, de Wiart mentiu seu nome e idade para se alistar no Exército Britânico na época da Guerra dos Bôeres, na qual combateu. Neste mesmo conflito, foi ferido no abdome e nos testículos, quando finalmente sua família aristocrática descobriu que ele havia desistido dos estudos para ser militar. Em 1902, foi transferido para a Índia, já com a patente de Segundo Tenente.
Conhecido pelo seu linguajar inapropriado, de Wiart tomou seus ferimentos na África do Sul como incentivo para o seu preparo físico. Era um praticante regular de esportes e mantinha uma capacidade física invejável.
Em 1908, casou-se com a Condessa Friederike Maria Karoline Henriette Rosa Sabina Franziska Fugger von Babenhausen, com quem teve duas filhas.
No início da Primeira Guerra Mundial, de Wiart foi deslocado para a Somália, para combater as tropas do Mullah Louco. Nessa ocasião, foi baleado duas vezes no rosto e perdeu um de seus olhos e um pedaço da orelha.
Em 1915 foi enviado para a França, onde teve outros 7 ferimentos graves. Quando um médico se negou a amputar sua mão esquerda, de Wiart mordeu e arrancou seus próprios dedos. Em 1916 foi promovido a Major. Em 1917 se tornou Tenente-Coronel. Em 1918 foi promovido a General de Brigada.
Entre 1924 e 1939, teve uma vida pacata numa propriedade na frenteira entre a Bielorrúsia e a Ucrânia. Contudo, a invasão alemã em 1939 interrompeu esta trajetória pacífica, e de Wiart voltou à ativa.
Em 1941, enquanto viajava em um bombardeiro Wellington de Malta para Cairo, a aeronave apresentou falha mecânica e caiu no mar, de Wiart nadou até a costa, onde foi capturado pelos italianos. Tentou escapar pelo menos cinco vezes, incluindo sete meses de escavação de um túnel.
de Wiart aposentou-se em 1947. Voltando pra casa, escorregou em uma escadaria e caiu, quebrando diversas vértebras. Os médicos ingleses ficaram surpresos pela quantidade de estilhaços que conseguiram retirar dele na ocasião.

Adrian Carton de Wiart
Adrian Carton de Wiart
Sua esposa morreu em 1949, e em 1951, com 71 anos, casou-se com novamente, com Ruth Myrtle Muriel Joan McKechnie, 23 anos mais jovem.
Carton de Wiart morreu com 83 anos, em 1963.

Nenhum comentário:

Postar um comentário