04/08/2018

Pessoas que se sentem mais novas do que são vivem mais, diz estudo

Longevidade: pessoas que se sentem mais jovens do que são tendem a cuidar melhor da saúde, diz estudo


Sentir-se mais jovem prolonga a vida. De acordo com um estudo publicado nesta semana no periódico Jama Internal Medicine, pessoas que se sentem ao menos um ano mais jovens do que são têm uma menor taxa de mortalidade.

Os pesquisadores analisaram dados de 6.489 pessoas com idade média de 66 anos. Todas responderam à pergunta: “Quantos anos você sente que tem?”.
No total, 69,6% dos participantes disseram que se sentiam pelo menos três anos mais jovens e 4,8% tinham a sensação de serem um ano mais velhos. Além disso, 25,6% dos indivíduos não se sentiam nem mais novos nem mais velhos. 

Mortalidade — Os pesquisadores acompanharam os participantes por oito anos. Após esse período, 14% dos que se sentiam mais jovens faleceram, ante 24% dos que se sentiam mais velhos. Entre aqueles que se consideravam na idade cronológica, a mortalidade foi de 18,5%.
Os pesquisadores constataram que aqueles que se sentiam mais jovens tinham mais vontade de viver e apresentavam maior tendência a seguir conselhos médicos, além de controlarem melhor o peso. “A idade não cronológica pode ser mudada. Então, é necessário que as pessoas que se sentem mais velhas sejam ainda aconselhadas a terem um estilo de vida saudável para que comecem a se sentir mais jovens”, dizem os autores.
CONHEÇA A PESQUISA

Título original: Feeling Old vs Being Old Associations Between Self-perceived Age and Mortality​

Onde foi divulgada: periódico Jama Internal Medicine

Quem fez: Isla Rippon e Andrew Steptoe.

Instituição: University College London, na Inglaterra.

Resultado: Sentir-se pelo menos um ano mais jovem do que a idade cronológica aumenta a longevidade.


veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário