03/10/2018

No último debate, João Arruda mostra credenciais como único oposicionista viável contra os candidatos de Beto Richa



João Arruda se consolidou como o único candidato viável de oposição ao governo do Paraná, demarcando sua distância do grupo capitaneado por Beto Richa e Ratinho Júnior, durante o debate da RPC, na noite desta terça-feira (2). “Já ficou claro que o Ratinho e a Cida são os candidatos do Beto Richa. E nós representamos a oposição a esse grupo. Por isso vamos ao segundo turno e poderemos mostrar as nossas propostas para o Paraná”, afirmou o emedebista.

João comentou, por exemplo, que vai acabar com a lei implantada no governo de Richa, Ratinho Júnior e Cida Borghetti para a retirada de R$ 140 milhões por mês do Fundo da Previdência. “Isso tem que parar, pois logo não teremos mais dinheiro nem mesmo para pagar folha de pagamento. Essa lei que retira o dinheiro da previdência foi aprovada no dia 29 de abril de 2015, data do massacre do Centro Cívico, quando Ratinho e Cida estavam no governo”, disse João, ao responder a pergunta do candidato Dr. Rosinha.
No confronto direto com a governadora Cida Borghetti, ao comentar a gestão de Roberto Requião, João lembrou que o ex-governador do MDB baixou as tarifas de água e luz e mostrou como isso pode ser feito. “Não vamos distribuir tantos lucros aos grandes sócios privados da Copel e da Sanepar como no governo de vocês. Vamos distribuir o mínimo de 25% de dividendos exigidos por lei e não os 50%, que são o teto”.

Segurança Pública

Na discussão sobre segurança pública, João disse que é preciso governar com os pés no chão, apresentando propostas viáveis que sejam claras e objetivas. “Hoje não temos gasolina nas viaturas de polícias, que não tem sequer manutenção", ressaltou o candidato do MDB, em réplica à atual governadora, que foi vice de Beto Richa até abril deste ano.

"Hoje não temos colete à prova de bala que não estejam vencidos e os policiais têm que entrar na Justiça para conseguir um colete à prova de bala", denunciou. Segundo João, "é preciso investir em armamento também".

"Tenho visto propostas que são mirabolantes nesta campanha eleitoral, com candidatos dizendo que vão trazer programa da China, da Califórnia (EUA) e até do Rio de Janeiro, que tem um problema sério de segurança pública e sofreu até intervenção do governo federal", frisou. "É preciso consertar, fazer com que o policial seja tratado como autoridade, respeitado pela comunidade, conhecido pelo nome e vice-versa", acrescentou.

Ao responder a pergunta de Ogier Buchi, João contestou ainda a defesa que o candidato do PSL fez da privatização das estatais. O candidato do MDB lembrou que no governo atual as estatais do Paraná aumentaram drasticamente suas de tarifas, penalizando as famílias paranaenses.

Saúde 

Quanto o tema foram os problemas no atendimento à saúde no Paraná, João afirmou que não vão mais faltar vacinas para as crianças nos postos e unidades de saúde.
"No nosso governo, vamos investir principalmente na atenção primária, pois dessa forma estamos investindo em prevenção”, destacou o candidato do MDB.

Histórico 

João Arruda também citou que, como coordenador da bancada do Paraná no Congresso Nacional, liberou mais de R$ 500 milhões para investimentos em áreas fundamentais do Estado, como saúde, segurança e educação. "Fui coordenador da bancada e trouxe esses recursos importantes para o Paraná, no governo do PT e no governo do MDB", ressaltou o candidato. "Vou trabalhar com a bancada federal, por que tive o apoio unânime de todos os parlamentares em nível federal", acrescentou.

João recordou ainda que, como deputado relator da Lei do Simples Nacional na Câmara dos Deputados, garantiu benefícios para as micro e pequenas empresas, e baixará ainda mais os impostos para permitir que os pequenos comerciantes e empresários paranaenses voltem a crescer. 

Considerações finais

Ao final do debate, João Arruda, depois de prestar uma homenagem ao seu pai, o JJ, “que trabalhou muitos anos nessa emissora de televisão”, comentou que os eleitores terão uma oportunidade única no próximo dia 7: decidir qual Paraná querem para os próximos quatro anos. 

"Se é o Paraná do aumento de impostos, o do aumento da tarifa da água, da luz, o da corrupção, ou se é um Paraná que vai reduzir a mortalidade infantil, o analfabetismo, vai investir em educação pública para que tenhamos melhores índices de qualidade de ensino, coisa que perdemos nos últimos anos, o Paraná da geração de empregos, que apoia as micro e pequenas empresas, o Paraná que vai reduzir a tarifa de água, de luz e o preço do botijão de gás. Esta escolha é você que vai fazer", afirmou João.

"Peço, com muita humildade, uma oportunidade para chegar no segundo turno, e que assim a gente possa debater mais e nos conhecer melhor", disse, citando que a eleição não pode ser uma aventura. "No primeiro turno, há quatro anos, elegeram o Beto Richa e isso não pode acontecer novamente, porque quem perdeu foi o nosso Estado", finalizou.


#JoãoArruda15

Nenhum comentário:

Postar um comentário