16/02/2019

Descoberta arqueológica em Jerusalém confirma relato bíblico



Arqueólogos estão surpresos com a descoberta de um pequeno selo de argila em Jerusalém. Trata-se de uma peça do tamanho de um pequeno botão, com uma gravação que confirma a existência histórica do governador da cidade, cargo citado várias vezes na Bíblia. A peça foi encontrada durante uma série de escavações na Praça do Muro das Lamentações.

A Autoridade de Antiguidades de Israel afirmou que a diminuta peça de argila tem aproximadamente 2.700 anos de idade e pertence ao período denominado Primeiro Templo.
O selo, que foi achado entre as ruínas de um edifício do século VII ou VI a.C., tem impresso um desenho de duas pessoas, uma de frente à outra, e seus rostos não possuem detalhes que permitam identificá-las. Na parte inferior, existe uma inscrição em hebreu antigo que diz: “Pertencente ao governador da cidade”.
Segundo explicaram os professores Tallay Ornan e Benjamin Sass, da Universidade Hebraica de Jerusalém e da Universidade de Tel Aviv, respectivamente, a inscrição faz referência a um título que “é conhecido pela Bíblia e por documentos extrabíblicos e é aplicado a um oficial designado pelo rei”. A arqueóloga Shlomit Weksler Bdolah explicou que “governador da cidade” era um posto de alta hierarquia política, similar ao de um prefeito. Na Bíblia, é mencionado várias vezes, ainda que até agora nunca houvesse sido encontrada uma prova material que permitisse afirmar a sua real existência.
Além disso, a pesquisadora detalhou que esse selo “fazia parte de um importante documento e era uma espécie de logotipo ou uma pequena lembrança em nome do governador da cidade”. Indo ainda mais longe, a arqueóloga especulou que “provavelmente um dos locais de nossas escavações era o destino desse documento enviado pelo político”.

conteúdo
Clarín
El País

Nenhum comentário:

Postar um comentário