03/03/2019

Conheça o homem que idealizou engenhocas espaciais no século XVII



Uma das primeiras descrições de máquinas projetadas para viajar ao espaço apareceu em um livro francês chamado "Voyage dans la Lune"  ("Viagem à Lua"), publicado em 1657. Na obra, uma ilustração mostra um artefato formado por uma caixa grande o suficiente para alojar uma pessoa, coberta por um teto de cristal  e espelhos para refletir a luz do sol.

Assim, o ar aquecido pela luz solar se eleva dentro do cristal e é expulso por um tubo na parte superior, enquanto uma entrada de ar frio na parte inferior compensa o mecanismo. Segundo o autor, a aspiração do ar consegue impulsionar a nave até os confins do universo.  Outra imagem mostra um caixote parecido com uma cabine telefônica voando para o espaço com o auxílio de uma espécie de paraquedas.

É no mínimo curioso que alguém, em meio ao século XVII, estivesse tramando viagens espaciais. No entanto, isso aconteceu com um tal Cyrano de Bergerac. Trata-se da personalidade que inspirou o personagem com um enorme nariz que Gérard Depardieu interpretou no filme homônimo de 1990: um poeta, dramaturgo, pensador e esgrimista que nasceu na França em 1619. 

Seu nome completo era Hercule-Savinien de Cyrano de Bergerac. Instruído em debates filosóficos e científicos da época, não chegou a publicar nada em sua vida: seus dois livros de maior sucesso, "História Cômica dos Estados e Impérios da Lua" e sua continuação, "História Cômica dos Estados e Impérios do Sol", foram impressos por um amigo, em 1655, dois anos após sua morte. 
Essas obras são apontadas como precursoras da ficção científica. Seus livros teriam influenciado autores como Jonathan Swift ("As Viagens de Gulliver"), por exemplo. Anos mais tarde, seu conterrâneo Jules Verne lançaria uma obra de temática similar, "Da Terra à Lua" (1865).


conteúdo
BBC
seuhistory

Nenhum comentário:

Postar um comentário