20/03/2019

Teorias científicas tentam explicar como será o fim do Universo



Ainda que a ciência utilize a teoria do Big Bang para explicar a origem do Universo, está longe de chegar a um consenso sobre as teorias que descrevem o seu fim. Estas são cinco das hipóteses mais discutidas atualmente sobre o final dos tempos:


O Big Crunch: A contrapartida do Big Bang, ou seja, a teoria que indica que todo o Universo nasceu de um ponto infinitamente denso que um belo dia explodiu, é o Big Crunch. Segundo essa hipótese, tudo o que forma o Universo em expansão está submetido à força da gravidade. Assim, em algum momento, a expansão cessará e a força gravitacional fará que o Universo se contraia até alcançar o ponto de onde se originou, conhecido como singularidade.

O Big Freeze: Também conhecido como A Morte Térmica, e ao contrário do que sustenta o Big Crunch, essa hipótese propõe que a gravidade do Universo não é suficientemente forte para limitar sua expansão, de tal modo que continuará propagando-se exponencialmente, até se esgotar. Se o Universo é considerado um sistema termodinâmico, quando se expandir o suficiente, se tornará uma névoa fria, escura e densa, um estado de equilíbrio no qual as partículas se chocarão umas contra as outras sem trocar energia.

O Big Rip: De acordo com essa hipótese, a energia escura, ou seja, a força invisível que gera uma rápida expansão do Universo, alcançará um grau de aceleração que se tornará imbatível. Nesse caso, o Universo se moverá rapidamente até os confins do nada, o que, segundo os cientistas, ocorrerá em 16 milhões de anos.

O Big Bounce: Esta teoria, conhecida também como O Grande Rebote, compartilha algumas similaridades com o Big Crunch, ainda que não contemple somente a compactação de tudo o que existe, mas também estabeleça uma “reciclagem”. A força da gravidade conseguiria frear a expansão do Universo e retraí-lo até um ponto de singularidade. No entanto, a força dessa rápida compressão seria suficiente para iniciar uma nova explosão, ou seja, um novo Big Bang.

Falso Vácuo: Também conhecida como Metaestabilidade no Vácuo, essa teoria propõe que no Universo impera um estado em essência instável, que dentro de milhões de anos, dará lugar a um estado de vácuo. Antes disso acontecer, no entanto, surgirá no Universo uma espécie de bolha que começará a se expandir em todas as direções na velocidade da luz, acabando com tudo o que estiver no seu caminho. Porém, isso não acabará com a existência do Universo, mas mudará as leis físicas que o regem.


conteúdo
BBC
seuhistory

Nenhum comentário:

Postar um comentário