07/09/2019

Homens que querem dominar as mulheres têm saúde mental mais frágil, segundo estudo



Um novo estudo sobre as relações entre gêneros apresentou um resultado surpreendente.
Segundo a pesquisa, homens que se enxergam como “playboys” e que querem dominar as mulheres apresentam uma saúde mental mais frágil do que os que se afastam da conduta tradicional masculina.

O trabalho, publicado no Journal of Counseling Psychology, também defende que homens que se comportam de acordo com as normas tradicionais masculinas têm menos probabilidade de buscarem ajuda profissional quando apresentam problemas psicológicos. Pesquisadores da Universidade de Indiana, nos EUA, conduziram uma meta-análise que combina dados de estudos anteriores sobre o tema. Eles analisaram 80 pesquisas que abrangem cerca de 19.500 participantes.
De acordo com os estudos da área, normas tradicionais de gênero são ideais socialmente construídos que moldam como homens e mulheres se comportam. As pesquisas incluídas na meta-análise se baseiam em 11 dimensões de normas masculinas: vitória, controle emocional, correr riscos, violência, dominação, busca pelo comportamento de playboy, autoconfiança, prioridade do trabalho, poder sobre as mulheres, desprezo por homossexuais e busca por status.
Os estudos mediram quais desses fatores eram associados com aspectos positivos e negativos da saúde mental e busca por ajuda psicológica. Nove dessas dimensões se associam significativamente com uma saúde mental ruim e problemas como depressão e ansiedade.
Porém, pesquisadores australianos que não estão envolvidos no estudo questionaram o trabalho. De acordo com eles, a pesquisa utiliza uma abordagem simplificada e ultrapassada das normas de gênero, que não contempla as complexidades da masculinidade, especialmente as experiências de homens com diferentes orientações sexuais ou com bagagens culturais e étnicas diversas.


conteúdo
IFLScience
seuhistory

Nenhum comentário:

Postar um comentário