04/05/2020

Flávio Migliaccio se suicidou e deixou carta: " A humanidade não deu certo"

Em tom melancólico, ator se despediu da vida e disse que teve "a impressão que foram 85 anos jogados fora num país como este e com esse tipo de gente".
Encontrado sem vida em seu sítio em Rio Bonito, o ator Flávio Migliaccio cometeu suicídio, segundo informações da polícia, e deixou uma carta melancólica à família em que lamenta a situação do país e diz que a humanidade “não deu certo”.
Carta deixada por Migliaccio

“Me desculpem, mas não deu mais. A velhice neste país é (…) como tudo aqui. A humanidade não deu certo”, escreve o ator no texto, que circula nas redes sociais e foi confirmado como autêntico por um policial.
Na carta, o ator diz ainda que teve “a impressão que foram 85 anos jogados fora num país como este e com esse tipo de gente que acabei encontrando”.
“Cuidem das crianças de hoje”, finaliza Migliaccio na carta.
O ator tornou-se conhecido pelos personagens “Tio Maneco” dos filmes Aventuras com Tio Maneco e Maneco, O Super Tio, e “Xerife” da novela O Primeiro Amor e do seriado infantil Shazan, Xerife & Cia. Ele também interpretou o árabe “Seu Chalita” em “Tapas e Beijos”.



Vinheta de Abertura de Shazan e Xerife. Globo. 1.972

As Aventuras do tio Maneco. 1.978

Migliaccio teve grande participação em várias fases do cinema nacional, começando pelo período do Cinema Novo, quando atuou em obras inesquecíveis como “A Hora e a vez de Augusto Matraga”, filme de Roberto Santos baseado no conto de Guimarães Rosa que faz parte do livro “Sagarana”; “Terra em Transe”, o clássico e Gláuber Rocha.

conteúdo
Fórum

Nenhum comentário:

Postar um comentário