02/07/2020

Mês do Orgulho LGBT+ - "Sou homossexual. Sou psiquiatra."



No Mês do Orgulho LGBT+, lembramos do que ocorreu na conferência de 1972, da American Psychiatric Association (APA), quando vestido com uma máscara, peruca e terno inadequado, um homem conhecido apenas como Dr. Henry Anonymous falou para representar a comunidade gay dentro da psiquiatria. Na época, a homossexualidade ainda era considerada uma doença mental pela APA, e o Dr. Anonymous vestiu seu disfarce por medo de represálias.⁣
⁣⠀
Esta conferência da APA ocorreu logo após os tumultos de Stonewall de 1969, liderados pela ativista trans negra Marsha P. Johnson, um marco para o moderno movimento LGBTQ +. Um painel foi chamado durante a conferência para discutir o viés anti-LGBTQ + dentro da psiquiatria. Durante o painel, o Dr. Anonymous quebrou um longo silêncio no campo com duas frases simples. Ele falou através de um microfone que alterava a voz em sua vida como homem gay e como psiquiatra. Ele alegou que não estava sozinho e que outros colegas também ocultaram quem eram por causa do verdadeiro medo de discriminação. Para o Dr. Anonymous, a psiquiatria estava sendo usada para justificar preconceitos.⁣
⁣⠀
Muitos anos depois, na conferência da APA em 1994, o psiquiatra John E. Fryer M.D. se revelou o Dr. Anônimo. Mesmo disfarçado, Fryer havia arriscado sua carreira e reputação profissional ao falar na conferência em 1972. Ele já havia perdido o emprego na Universidade da Pensilvânia e colocou seu emprego na Temple University em risco para fazer esse discurso. Suas poderosas palavras são frequentemente creditadas com a remoção da homossexualidade do Manual de Diagnóstico e Estatística em 1973. Os jornais saudaram a mudança como uma "cura instantânea" para uma doença que não existia no início. Durante o mês do Orgulho, lembramos e honramos aqueles que arriscaram suas vidas e meios de subsistência para lutar pelos direitos LGBTQ +.

Respeitar a diversidade é respeitar todo ser humano!


conteúdo
fotojornalismohistórico
books google

Nenhum comentário:

Postar um comentário