05/07/2020

Polo Sul está esquentando três vezes mais rápido do que o resto do mundo, diz estudo



Uma nova pesquisa aponta que o Polo Sul está esquentando três vezes mais rápido do que o resto do mundo. Os resultados demonstram que nos últimos 30 anos a temperatura da região subiu 1.8°C. O estudo, conduzido por cientistas da Universidade Victoria de Wellington, na Nova Zelândia, foi publicado na revista Nature.

De acordo com os pesquisadores, o estudo desmente um consenso científico geral de que o Polo Sul estaria imune ao aquecimento global devido ao frio extremo e à distância dos fatores que provocam as mudanças climáticas no resto do mundo.
A pesquisa sugere ainda que o aumento da temperatura média na região parece estar relacionado a fenômenos observados nos trópicos. 
O aumento de correntes de ar ascendentes nos trópicos parece ter fortalecido os ciclones no Atlântico Sul, incentivado o ar quente e úmido a se deslocar para o interior continental da Antártica, segundo Kyle Clem, doutor em geografia que liderou a pesquisa. De acordo com ele, isso contribuiu para o aumento da temperatura na região. "De fato, o Polo Sul nos últimos 30 anos esquentou três vezes mais rápido que o aquecimento médio global, enquanto no mesmo período o aquecimento na Península Antártica e na Antártida Ocidental parou e até reverteu", afirmou.
Clem diz ainda que enquanto o aquecimento observado está em grande parte ligado a fenômenos naturais, os seres humanos claramente também desempenharam seu papel no aumento das temperaturas. Apesar disso, ele diz que é difícil estimar o quanto desse aquecimento pode ser atribuído ao aumento das emissões de gases de efeito estufa.

conteúdo
IFLScience
Universidade Victoria de Wellington
historyplay

Nenhum comentário:

Postar um comentário