20/09/2020

Cálice sagrado de Jesus pode estar em cripta dos Templários encontrada embaixo de igreja

 

Com a ajuda de radares, uma cripta secreta dos Templários foi encontrada embaixo de uma igreja na Polônia. A câmara abriga túneis e os restos mortais de diversos cavaleiros. Mas a descoberta pode ser extraordinária por outro motivo: o Santo Graal estaria escondido lá.

Os Cavaleiros Templários foram formados em 1119 durante as Cruzadas, quando cristãos partiram da Europa em direção ao Oriente Médio na esperança de tirar a Terra Santa do controle muçulmano. A seita secreta foi fundada pelo francês Hugues de Payens com o objetivo de proteger os peregrinos europeus que viajavam para lá. Os Templários funcionavam como uma espécie de ordem militar.

Reza a lenda que o Santo Graal, o cálice usado por Jesus Cristo na última ceia, foi encontrado em Israel durante as Cruzadas. O cálice sagrado teria ficado sob a proteção dos Templários. Uma das versões da história diz que a relíquia foi escondida pelos cavaleiros embaixo de uma capela no oeste da Polônia.

Agora, os arqueólogos estão investigando uma das igrejas construídas pela ordem após o retorno da Terra Santa. O pequeno vilarejo de Chwarszczany, na região da Pomerânia Ocidental, abriga a capela de Santo Estanislau, erguida com tijolos vermelhos pelos Templários em 1232. A edificação funcionava como local de culto e fortificação defensiva.

Nosso GPR (radar de penetração no solo) detectou criptas góticas com os restos de cavaleiros templários sob a capela”, disse o arqueólogo Przemysław Kołosowski. “Segundo lendas e documentos medievais, existia um poço nas proximidades da capela. Há rumores de que o poço servia como entrada para um túnel secreto. Isso ainda requer uma investigação arqueológica exaustiva”, completou. Apenas após novos estudos é que será possível concluir se o local abriga o Santo Graal ou outros tesouros.


Capela de Santo Estanislau (imagem: MOs810, via Wikimedia Commons)


conteúdo
All That is Interesting
Artnet
CNN
History


Nenhum comentário:

Postar um comentário